segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

A Virada... REvirada

 

Eu nem sei por onde começar. Queria ter vindo aqui antes e feito o relato do Positivo, mas não deu tempo. Ainda quero contar sobre isso, mas agora, meu momento é de falar de outra coisa: Ano Novo.

Este ano de 2010 promete muitas alegrias na minha vida, promete o maior acontecimento, a maior felicidade que julgo poder ter em muito tempo: o nascimento do meu filho.

Mas este ano começou de uma forma que nunca esperei. Foi a pior passagem que tive em toda minha vida. Além de toda tragédia ocorrida aqui em Angra, com tantas famílias mortas, desoladas pelos entes queridos perdidos, desabrigadas, destruídas, um cenário triste de destruição que todo país anda acompanhando pela tv e que posso ver com meus olhos toda vez que saio de casa. Além de tudo isso, houve uma destruição na minha própria casa. Não uma destruição física de paredes caindo e barrancos invadindo porta adentro. Mas uma destruição moral, emocional, de alicerces abalados, de família desestruturada.

Recebemos alguns parentes já na quarta-feira, dia 30, e foi só alegria. Estávamos todos felizes, sentindo falta do tio que se foi há 3 meses, mas felizes. No dia 31, o clima já mudou com a chegada do último grupo que faltava, eu senti algo estranho, me senti mal e corri várias vezes pra me esconder no meu quarto e chorar... chorar sem motivo aparente, só sentia vontade.

E no momento da virada que era pra ser alegria total, nos reunimos pra fazer uma oração e o improvável aconteceu, um caos total se instaurou e de repente o choro de saudade, foi interrompido por um discurso de ódio, ressentimento e loucura, totalmente sem nexo... uma gritaria desesperada e um ou outro mais equilibrado que tentava conter a confusão, ia também se perdendo na tentativa de melhorar as coisas, e também se desequilibrava e gritava e saía correndo pela rua, e quase rolava pelo chão, tudo em meio à tempestade, à chuva que momentos depois estaria derrubando casas...
E fiquei eu no meio disso tudo, quieta, desolada, sem entender o porquê e nem onde ia terminar, quase 1 hora depois e a confusão não acabava, disse uma palavra: CHEGA! Sem levantar a voz, sem gritar, só disse chega. E inacreditávelmente, um banco voou em minha direção e me gritaram palavras com tanto ódio que nunca imaginei receber.

Sem ação, e sem acreditar naquilo, subi pro meu quarto, por lá fiquei. Morrendo de pena do meu marido por ver aquilo acontecendo na família dele, triste por ver aquilo acontecer, ainda mais na minha casa. Não consegui sentir raiva, fiquei anestesiada, ainda imaginando que aquilo podia ser só um pesadelo. A causadora da confusão foi embora na hora ainda dizendo que ia subir pra dar um beijo no neném, tranquei a porta e pensei "de jeito nenhum ela entra aqui",e se foi deixando pra trás familiares que ainda se preocupavam se ela estaria bem na viagem, com aquela chuva toda, se não ia infartar ou algo assim. Quem ficou, dormiu de qualquer jeito, se dormiu, e levantou no mesmo passo de manhã e pôs o pé na estrada em meio a desculpas e olhares passados também sem acreditar no ocorrido.

Não sei direito o que vai ser daqui pra frente. Mas o que vi, foi uma família se esfarelar. Talvez se recuperem logo, talvez não. Sei que não estarei no olho do furacão pra ver isso. Além da falta de respeito que foi aquele auê dentro da minha casa, houve uma agressão física a mim e ao filho que eu carrego aqui dentro, uma agressão totalmente gratuita e sem sentido, que vai ser difícil, bem difícil de esquecer. Graças a Deus, o banco não pegou em mim, mas podia, e a consequência disso, ninguém pode medir e eu nem quero ficar pensando. Sei que no momento, eu consigo me imaginar contando pro meu filho que vovô e vovó do lado do papai, morreram no reveillón de 2010, quando ele tava na barriga de 3 meses...


Quer conexões de rede mais fácil? Clique e conheça o Windows 7.

14 comentários:

Juh** disse...

Bia minha linda, que coisa mais maluca!! Estou sem entender quem foi que fez isso!
Que bom que o banco não pegou em vcs, e esta tudo ok com vc e com o baby, pelo menos fisicamente neh?
Se precisar de qualquer coisa estamos aqui pronta pra te ouvir e te ajudar no que for possivel!
Bjus

Vivia disse...

Nossa, fiquei pasma com o acontecido embora não tenha entendido muito bem como tudo começou, porque começou e etc.
De qualquer forma, reze muito por essas pessoas e pode ter certeza que com oração e tempo tudo se cura!

Beijos! Feliz 2010!

Juh** disse...

Não da nem pra imaginar como seu marido deve estar, ja que o centro são os pais deles, mas o tempo é um ótimo remédio para todos os problemas!!
bjus

Paola disse...

Cara, to besta! As pessoas esperaram o reveillon pra isso? Na sua casa? e ainda agrediram vc? Que loucura, que desrespeito.
Mas reze. Deus precisa olhar por essas pessoas.
beijos

Muriele Caroline disse...

Nossa flro que loucura.....

bom 2010 pra ti, bjos!

Carol disse...

Bia...que loucura toda foi essa, menina??
Espero q estejam melhores e fiquem tranquilos, tá?!

Qlqr coisa vc fala!

Bjus

Fer Griebler disse...

Bia, ainda estou aqui boquiaberta depois de ler pela 3 vez pra ver se entendo melhor o que aconteceu...
Mas nada, nada justifica o que vc, umamulher grávida teve que passar...
Coragem pra vcs 3 enfrentarem todos os desafios de 2010!
Bjus

Aloma disse...

Espero que tudo fique bem logo! Principalmente pelo bebê que está na sua barriga e que nào tem nada a ver com toda essa confusão! BJS!!

Casamento no Campo disse...

Olá noivinha, tudo bem?

Estou fazendo um apelo ás minhas amigas noivinhas que tem um blog de casamento para me ajudar à divulgar a Expo Casamento no Campo.

Queria saber se pode colocar algo sobre a 3ª edição do evento que vai acontecer no dia 31/01/2010 das 12 às 18 horas no Buffet Ravena Garden - Serra da Cantareira - SP.
Se você quiser já tenho um release prontinho!

Este é o site do evento www.casamentonocampo.com.br
Poderia me dar uma ajudona? Será um evento super bacana, bem diferente, mas a verba é zero para fazer a divugãção.

Eu me sentiria honrada se puder contar com você!

Obrigada, viu! Beijo Liz (liz@casamentonocampo.com.br)

Marcelly disse...

Oi Bia saudades de vc !
Fiquei pasma com esse post, nossa q falta de respeito dessa pessoa, totalmente sem noção !
Mas, o q quero mesmo é te desejar um ótimo 2010 !
Beijocas !

Coisas de casados disse...

Caramba Bia que barra, não consigo imaginar o que vc sentiu e o que seu marido está sentindo, é loucura total, mas pensamento positivo que as coisas vão voltar a seus devidos lugares. Peça a Deus que ilumine a vida dessas pessoas que tentaram estragar seu início de ano e que elas reflitam sobre o que fizeram.Bjs e fiquem com Deus

Bruninha disse...

Biaaaaaa, que coisa... Mas, não entendi, muito bem, explica direitinho pra gente vai, que começou, como começou, vai... Mas olha Deus abençõe vc e seu bb viu, bjus
Ou me manda por e-mail explicando direitinho brunnanicacio@yahoo.com.br

centraldasnoivas disse...

Oi flor,

Fazia tempo que eu não vinha aqui e fiquei triste por ler seu relato. Já passou algum tempo e, espero que as coisas tenham se aclamado, de qualquer forma, eu creio que Deus pode restaurar essa família. E lembre-se, o perdão tem o poder de libertar.

Beijokassss

Livia

disse...

oi flor...
depois de um tempo sem vir aqui no seu cantinho eu volto e me deparo com este relato, como nossas amigas acima tbm fiquei confusa quantos as pessoas, mas focando nos acontecimentos foi realmente muito triste.
Não consigo imaginar como vc se sentiu uma vez que todos dizem que a mulher fica muito mais sensível na gravidez. E ainda por cima uma tentativa de agreção. Foi Deus que fez com que este banco não parasse em vcs. Um grande absurdo, realmente uma falta de respeito e o que é pior, dentro da sua casa.
Bjos florzinha fiquem com deus.